Uma Economia do Mar Sustentável para o Futuro de Portugal

Sessão assinalou Dia Europeu do Mar


“A Economia Azul sustentável tem que passar, em primeiro lugar, pela proteção do Oceano”. As palavras são do Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, na sessão “Uma Economia do Mar Sustentável para o Futuro de Portugal”. O Ministro assumiu que “o Mar é o maior ativo que temos no nosso planeta”, mas alertou que a saúde do Oceano se está a deteriorar a uma velocidade acelerada.


Nesta sessão que assinalou o Dia Europeu do Mar (20 de maio) António Costa Silva referiu-se também à Conferência dos Oceanos das Nações Unidas (27 de junho a 1 de julho, em Lisboa), apelando a que a mesma dê corpo a uma grande mobilização dos Estados e que possa originar soluções claras tanto quanto ao desenvolvimento da Economia Azul como quanto à proteção do Oceano.


A Subdiretora Geral de Política do Mar, Conceição Santos, foi igualmente uma das oradoras, tendo abordado o papel da Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030 e as diferentes oportunidades de financiamento da Economia Azul.


A sessão encerrou com uma intervenção do Secretário de Estado do Mar, José Maria Costa, que apelou à necessidade de recentrar o Mar nas políticas europeias.


Houve também espaço a apresentações ligadas ao novo Hub Azul, com intervenção de António Nogueira Leite, Presidente da Fórum Oceano, e ao potencial de empreendedorismo da Economia Azul portuguesa, com intervenção do Diretor Executivo da Startup Portugal, António Dias Martins.


Organizada pelo Ministério da Economia e do Mar, esta sessão teve lugar no auditório do IPMA, perante uma plateia de mais de uma centena de participantes.