Sesimbra a Bordo 

icon_barco.png
Educational Passages PT / Sesimbra a Bordo

Partilhar este conteúdo:

facebook.png
twitter.png
linkedin.png

Sesimbra a Bordo 

 

Escola: Escola BásicaNavegador Rodrigues Soromanho

Segue o SESIMBRA A BORDO no website do Educational Passages

o estado do vento e das correntes e tenta prever a rota 

O ‘Sesimbra a Bordo’ é o mini-veleiro do Agrupamento de Escolas Navegador Rodrigues Soromenho. Desde julho de 2017 que as sete escolas deste Agrupamento têm a distinção Escola Azul e foi no âmbito deste programa educativo do Ministério do Mar que decidiram lançar-se à aventura do “Educational Passages PT”. 

press to zoom
press to zoom

Com o apoio da Câmara Municipal de Sesimbra, município aderente Escola Azul, foi possível a este Agrupamento trabalhar desde o início um dos barquinhos do Educational Passages. Todo o Agrupamento esteve envolvido no trabalho e preparação em torno deste pequeno barco. As mensagens que transporta estão compiladas em pens USB e espelham o imenso empenho dos alunos, abrangendo áreas tão diversas como as ciências, línguas, artes, geografia, história, matemática, cidadania ou tecnologias de informação. 


Prevendo-se que viesse a funcionar como um digno representante da região no Oceano Atlântico, o mini-veleiro foi batizado de ‘Sesimbra a Bordo’ e toda a decoração do casco é alusiva precisamente a Sesimbra e à sua comunidade.

press to zoom
press to zoom

A 14 de junho de 2019, numa cerimónia com pompa e circunstância, o ‘Sesimbra a Bordo’ já devidamente preparado foi apresentado junto à Fortaleza de Santiago, em Sesimbra, enquadrado no evento de encerramento do ano letivo do Agrupamento.


O ‘Sesimbra a Bordo’ seria então lançado simbolicamente no mar, no que seria também um primeiro teste à navegabilidade do pequeno barco. O lançamento definitivo (e em local mais propício a grandes navegações) ficou então marcado para setembro e, até lá, o barquinho ficou em exposição na Sala da Viagem do Museu Marítimo de Sesimbra. 

press to zoom
press to zoom

Lançamento nos Açores
O lançamento do ‘Sesimbra a Bordo’ em pleno Oceano Atlântico ficou marcado para 20 de setembro, a partir da ilha de São Miguel. O mini-veleiro viaja para os Açores à boleia do porta-contentores “Monte Brasil”, numa preciosa ajuda da Transinsular.


 

O lançamento do barquinho nos Açores conta com a presença de uma representação da Escola Básica Navegador Rodrigues Soromenho (uma professora e três alunas embaixadoras Escola Azul). Em vésperas do lançamento, esta comitiva participa na 8.ª conferência internacional da EMSEA (European Marine Science Educators Association) que decorre em São Miguel. A 16 de setembro, têm mesmo a oportunidade de fazer uma pequena apresentação do seu projeto ‘Sesimbra a Bordo’, enquadrada no âmbito da comunicação oral sobre o programa Escola Azul. 

 

As alunas aproveitaram também a presença nos Açores para irem à Escola Secundária da Lagoa, onde apresentaram este projeto. O lançamento definitivo do ‘Sesimbra a Bordo’ seria realizado a 20 de setembro, com o apoio indispensável de embarcações da Picos de Aventura. A acompanhar este lançamento esteve a equipa promotora do projeto (Escola Azul – DGPM e Instituto de Sistemas e Robótica – IST), a comitiva da Escola e até mesmo a coordenadora do Educational Passages. O lançamento do 'Sesimbra a Bordo' foi acompanhado pela RTP (ver reportagem).


 

 

 

 

 

 

 

 

Refira-se que este evento de lançamento não se realizou numa data qualquer: o dia 20 de setembro de 2019 marcou os 500 anos do início da viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães. O lançamento no Oceano do ‘Sesimbra a Bordo’ integra-se nas comemorações desta data e foi alvo de destaque no evento de celebração oficial que decorre simultaneamente em Lisboa. Que melhor forma de homenagear Fernão de Magalhães que com o início de uma viagem que se quer longa e capaz de chegar a outras latitudes, unindo pessoas e culturas de diferentes países?

Uma Aventura em Marrocos

O “Sesimbra a Bordo” esteve 49 dias a navegar no Oceano Atlântico. A expectativa era a de que este pequeno barco trabalhado pelos alunos do Agrupamento de Escolas Navegador Rodrigues Soromenho pudesse chegar ao outro lado do Oceano, mas este mini-veleiro viria a fazer uma surpresa a todos: rumou no sentido inverso e regressou ao lado de cá do Oceano Atlântico. O “Sesimbra a Bordo” até chegou a ameaçar voltar a Portugal continental mas, no início de novembro, parecia ter o seu destino traçado: Marrocos. Faltava apenas conhecer o local e o dia exato onde o barquinho iria acostar.


Para agilizar as comunicações entre todos os envolvidos, e também para professores e alunos acompanharem em "tempo real” tudo o que estava a acontecer, foi criado um grupo de WhatsApp. A equipa da Escola Azul e IST/ISR-Lisboa, com a ajuda da equipa ROV da EMEPC, começou desde logo a traçar cenários. As primeiras previsões apontavam para uma chegada a terra pelo dia 6 de novembro. Mas os ventos mudaram e empurraram o “Sesimbra a Bordo” mais para sul. 
 

Chegou a estar a apenas meia milha náutica da costa marroquina mas, numa reviravolta impressionante, fez praticamente uma inversão de marcha e voltou para norte. Ainda navegou perto da costa durante um dia até que finalmente acostou pouco a norte da cidade de Kenitra, na madrugada de 7 para 8 de novembro. Foram mais de 3700 km percorridos em 49 dias, com 452 transmissões via satélite, sem uma única falha do GPS. 
 

Paralelamente a todo o acompanhamento do percurso do mini-veleiro, o grande desafio passava por garantir que o mesmo pudesse ser recolhido em segurança em território marroquino. E esta era uma questão muito longe de ser fácil ou linear de resolver. Causou apreensão e muito nervosismo a toda a equipa, desde a Escola de Sesimbra à própria coordenação.
 

Felizmente pudemos contar com a ajuda incansável e insuperável de Mohamed Hadani, geólogo, professor universitário e amigo de longa data, que funcionou como o nosso contacto privilegiado no país. Mohamed fez-se à estrada e seguiu para Kenitra para poder acompanhar mais de perto a chegada do “Sesimbra a Bordo”. Entretanto deixou de sobreaviso a Autoridade Marítima marroquina, que viria a encontrar o barquinho em pleno areal, na manhã de dia 8. O momento em que as primeiras fotografias do "Sesimbra a Bordo" em Marrocos chegaram a Portugal foi de grande emoção para toda a equipa. 


 

Mas esta aventura não ficava por aqui. As autoridades marroquinas levaram o pequeno barco para a capital Rabat onde o viriam a abrir e inspecionar minuciosamente. Chegou-se a temer o pior: um objeto não identificado a entrar em território marroquino sem autorização prévia poderia vir a ser destruído ou causar problemas a quem fosse responsável. Felizmente, tudo ficou resolvido: as autoridades ficaram ao corrente deste projeto educativo e o mini-veleiro foi levado de volta ao local onde deu à costa. 
 

O “Sesimbra a Bordo” encontra-se agora seguro na localidade de Souk El Arbaa a aguardar os próximos episódios da sua aventura. A ideia passa, claro está, por envolver uma escola local no projeto e colocá-la em contacto com os alunos do Agrupamento de Escolas Navegador Rodrigues Soromenho. Afinal de contas, é esse o grande objetivo deste projeto: unir jovens de diferentes países e culturas, em torno das aventuras de um pequeno veleiro.

 

 
 

 

Um grande agradecimento ao Mohamed Hadani, ao Diretor de Turismo de Marrocos em Portugal, Abdellatif Achachi, e a todos os que contribuíram para o resgate deste mini-veleiro.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

Promotores

sesimbrabordologos.png

Apoios

logos_leva_sesimbra2.png